Passagem

Alice pediu perdão a um deus em que não acreditava enquanto despejava a comida estragada no vaso sanitário. Pensou nas crianças na África, nas mães das favelas do Rio de Janeiro e nos mendigos da rua de casa, e o estômago embrulhou num ato reflexo. No entanto, ao mesmo tempo em que se sentia perpetrando…

Solidão

A melancolia penetra nos meus poros e inunda o meu sangue. Ela é quase visível: uma substância nem azul e nem cinza, uma cor estranha como aquela que fica nos pincéis de aquarela quando muitas cores se misturam. Tento respirar fundo, mas nem todo o oxigênio do mundo vai satisfazer os meus pulmões. Falta alguma…

Amores não-declarados

São 16:35 de uma sexta-feira e eu ainda não consegui sair da cama; a agonia pressiona meu peito e trava minhas pernas. Eu quero voltar para onde eu estava vinte e quatro horas atrás: arrumando a casa, naquelas confusões que se instalam no fim dos semestres, com a comida pré-preparada na geladeira, ao lado do…

Abandono

Se você procura uma trilha sonora, acabou de encontrá-la. Eu me lembro que, na primeira vez em que eu te vi, você me olhou nos olhos. Eu esqueci o teu olhar, mas lembro vividamente o que senti: teus dois olhos negros me cercavam como dois cavalos negros correndo em minha volta, e eu os encarava admirada….

Aquele Sábado

Alguma coisa aconteceu naquele sábado entre nós, e foi algo que só eu vivi. Você nem imagina que enquanto eu me escondia no banheiro daquela boate, meu coração falava. E gritava, e confessava, e dizia coisas que você nunca vai ter a paciência de ouvir, porque você é uma dessas pessoas que eu admiro e…

Hoje

Não quero escrever, mas preciso. O peso e a aspereza das palavras nunca ditas terminariam por me consumir. Preciso falar, mas mais do que falar, preciso dizer, e não sei o que dizer. Não sei por que essas lágrimas me pertencem, hoje, nesta tarde tão morna. Não sei se escrevo sobre a dor do meu…

Salvação

As manhãs de domingo sempre me caíram dolorosas, mas esta teve uma pincelada a mais de angústia. Entrei em casa e ela pediu que eu te acordasse; mergulhei nos teus lençóis e te abracei: só queria dizer adeus. Em cada despedida nossa, minha alma submerge num pântano de dor e incerteza, e hoje não seria diferente….

A Espera

Os silêncios que se estendem me angustiam. Quero respostas, e mais que respostas, quero sentimentos. Demonstrações exatas, promessas que me façam ficar. Ainda assim, ao mesmo tempo sei, com a certeza de quem já percorreu estas ruas muitas vezes antes, que só quero teu amor porque nunca o tive. Queria poder estar tranquila com esse…

Correnteza

É mais uma noite de entorpecer-se. Em algumas horas desde que saí de casa, sinto meu corpo se amolecer, minha alma se perder e meu coração sublimar em meio à matéria. Preciso deixar de sentir, deixar de pensar, cessar o processo indevidamente caleidoscópico no qual minha mente entra e arrisca nunca deixar. Tento negar, impiedosamente,…

Sobre pontos finais

Nos silêncios raros – quase mitológicos – que se estabelecem no meio das horas ruidosas, resolvi te responder. Doze dias é o máximo de tempo que meu coração consegue dar. Precisei te dizer, com todas as letras, não. Mas muito antes disso, precisei fermentar esse não (antes inimaginável, ontem aceitável, hoje friamente executado) durante dias…

Ponto de Mutação

Na maioria dos dias, eu consigo controlar meu fluxo de pensamentos. Eles são muitos, mas consigo fazer com que eles percorram uma linha, mais ou menos reta, e terminem num ponto previsível. Isso me exige paciência e calma. Em dias como hoje, isso é impossível: as obras no hospital transformam minhas horas em pontos condensados…

The sound of silence

Havia sido um longo dia no hospital. A sucessão de reuniões, consultas e procedimentos acabou com meus intervalos: só me dei conta que não havia almoçado quando o dia já beirava as três da tarde. As horas se misturavam umas com as outras, a chuva cedendo e recomeçando, a eletricidade por vezes falhando. Em um…