Sobre fantasmas e monstros

Eu sempre soube que esse dia chegaria. Desde que entrei no curso de Medicina, tive esse medo contido de ver algo que me deixasse muito triste – e embora tenha presenciado situações de desamparo e violência em adultos, nunca havia visto isso com uma criança. Sempre soube que isso me afetaria em cheio, por inúmeros…

Solidão

A melancolia penetra nos meus poros e inunda o meu sangue. Ela é quase visível: uma substância nem azul e nem cinza, uma cor estranha como aquela que fica nos pincéis de aquarela quando muitas cores se misturam. Tento respirar fundo, mas nem todo o oxigênio do mundo vai satisfazer os meus pulmões. Falta alguma…

Abandono

Se você procura uma trilha sonora, acabou de encontrá-la. Eu me lembro que, na primeira vez em que eu te vi, você me olhou nos olhos. Eu esqueci o teu olhar, mas lembro vividamente o que senti: teus dois olhos negros me cercavam como dois cavalos negros correndo em minha volta, e eu os encarava admirada….

Aquele Sábado

Alguma coisa aconteceu naquele sábado entre nós, e foi algo que só eu vivi. Você nem imagina que enquanto eu me escondia no banheiro daquela boate, meu coração falava. E gritava, e confessava, e dizia coisas que você nunca vai ter a paciência de ouvir, porque você é uma dessas pessoas que eu admiro e…

Encruzilhada

Há algum tempo atrás, caso me perguntassem sobre certezas inabaláveis na minha vida, eu pensaria na Medicina. Nada nunca foi tão sólido quanto meu amor pela profissão: nem minhas relações familiares, nem outras ambições, e muito menos meus amores. Neste ano, as coisas mudaram, e minha carreira me levou a encruzilhadas que eu jamais imaginei…

Hoje

Não quero escrever, mas preciso. O peso e a aspereza das palavras nunca ditas terminariam por me consumir. Preciso falar, mas mais do que falar, preciso dizer, e não sei o que dizer. Não sei por que essas lágrimas me pertencem, hoje, nesta tarde tão morna. Não sei se escrevo sobre a dor do meu…

A Espera

Os silêncios que se estendem me angustiam. Quero respostas, e mais que respostas, quero sentimentos. Demonstrações exatas, promessas que me façam ficar. Ainda assim, ao mesmo tempo sei, com a certeza de quem já percorreu estas ruas muitas vezes antes, que só quero teu amor porque nunca o tive. Queria poder estar tranquila com esse…

Correnteza

É mais uma noite de entorpecer-se. Em algumas horas desde que saí de casa, sinto meu corpo se amolecer, minha alma se perder e meu coração sublimar em meio à matéria. Preciso deixar de sentir, deixar de pensar, cessar o processo indevidamente caleidoscópico no qual minha mente entra e arrisca nunca deixar. Tento negar, impiedosamente,…

Sobre pontos finais

Nos silêncios raros – quase mitológicos – que se estabelecem no meio das horas ruidosas, resolvi te responder. Doze dias é o máximo de tempo que meu coração consegue dar. Precisei te dizer, com todas as letras, não. Mas muito antes disso, precisei fermentar esse não (antes inimaginável, ontem aceitável, hoje friamente executado) durante dias…

Dazed and Confused

Quinze noites seguidas. Talvez dezesseis, dezessete. Não sei precisar, e não me atrevo a contar. Elas têm passado tão depressa, mas quando olho para trás, parece que estou há anos nesse mesmo impulso. Quero parar, voltar para casa e dormir por dois longos dias. Quero ficar na cama, abraçada em um travesseiro, assistindo um seriado…

The sound of silence

Havia sido um longo dia no hospital. A sucessão de reuniões, consultas e procedimentos acabou com meus intervalos: só me dei conta que não havia almoçado quando o dia já beirava as três da tarde. As horas se misturavam umas com as outras, a chuva cedendo e recomeçando, a eletricidade por vezes falhando. Em um…

Deserto

Às vezes eu deito na cama, exausta, e sinto o peso de tudo o que vi naquele dia. Sinto nas costas o peso das coisas que li, as mensagens que recebi, os pacientes com quem conversei; o cansaço das redes sociais, os burburinhos, as ligações, os prontuários. Muitas palavras, muitas vozes; barulhos, telas e luzes…